• Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo - 117 Anos

Estudo p/ Pequenos Grupos

PASSOS PARA A VITÓRIA

Êxodo 17:8-16.

 

Nossa Igreja Unida tem que louvar a Deus pelo 118º ano de história abençoada! Essa preciosa Igreja tem vivido momentos de verdadeira alegria! O Senhor tem sido exaltado, pecadores tem sido resgatados, famílias são fortalecidas e restauradas, missionários são apoiados com oração e sustento, igrejas foram plantadas, ministérios avançaram para a glória do Senhor, pessoas foram pastoreadas e a Palavra tem alimentado o rebanho. Não obstante, a vida não é composta somente de momentos festivos, mas, também, nos defrontamos com árduas batalhas, há pessoas que não permaneceram na Igreja e ainda temos outros grandes desafios pela frente. A vida cristã não é colônia de férias. A vida cristã não é sombra e água fresca, pelo contrário, vida cristã é batalha, é guerra.

 

No texto de nossa meditação, Moisés, juntamente com o povo de Israel, depois da fuga do Egito, uma libertação espetacular, se depara com uma grande batalha contra os descendentes de Amaleque. Esta batalha é muito importante, aqui alguns descendentes dos homens resolvem perseguir o povo de Deus. Todos sabemos que o Senhor dá vitória ao seu povo. Contudo, nesta icônica batalha, podemos perceber alguns passos para que sejamos vitoriosos nas nossas lutas da vida cristã e nos trabalhos da Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo.

 

Primeiramente, aprendemos que para caminhar rumo à Vitória é necessário ter a melhor ESTRATÉGIA. Moisés, no versículo 9, explica ao general Yehoshua Ben Nun, que este escolherá os melhores guerreiros e lutará contra Amaleque e Moisés lutará em oração! O próprio SENHOR ensinou a Josué uma estratégia imprescindível para que ele fosse vitorioso em sua missão, esse fato está registrado em Josué 1:8: “Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido.” Nossas estratégias como Igreja devem ser, o estudo das Escrituras, pregação da Palavra, buscar a Deus em oração, viver uma vida digna e santa, fazer discípulos para Cristo Jesus e cuidar do coração de todos os cristãos! Você precisa conhecer as estratégias que o Senhor preparou para você!Que o Senhor sempre nos conduza nas melhores estratégias.

 

Todavia, aprendemos com este texto que, para sermos vitoriosos, temos que LUTAR. Moisés, no versículo 9, ordena ao seu general Josué, para que este AR. escolha os homens para a peleja contra os Amalequitas e o versículo 10 revela que Josué fez tal como Moisés lhes dissera. Há muito ensino para nós aqui, pois muitas vezes influenciados por uma atitude mística, nos momentos de dificuldade, os cristãos se entregam à inércia e não atuam segundo as suas responsabilidades. Temos que lutar com todas as nossas forças! Spurgeon dizia com respeito a árdua tarefa da pregação: “Orei como se tudo dependesse de Deus, preguei como se tudo dependesse de mim!” Lute com todas as suas forças, entregue-se totalmente à obra de Deus, por amor de Jesus. Sabemos que, tudo o que o homem plantar, ele vai colher e quem planta nada, nada vai colher. Portanto, amados irmãos, desembainhemos nossas espadas, empunhemos nossos escudos, vistamos a armadura e estejamos dispostos para a batalha!

 

O texto continua a doutrinar-nos, para que aprendamos outro passo da nossa vitória e este passo é a ORAÇÃO. Moisés sobe ao monte e levanta as mãos; o judeu do Antigo Testamento ora com as mãos levantadas e com os olhos abertos. Quando Moisés permanece com as mãos alçadas, o povo prevalece e quando suas mãos declinam, o povo de Deus fica em desvantagem. Este texto nos ensina acerca da necessidade de perseverança na oração, se queremos vencer na vida cristã. A vida do crente é espiritual. Portanto, devemos humilharmo-nos diante do nosso Deus, esperando sempre que o Deus que responde a oração nos dará a vitória, conforme a sua soberana vontade. Patrick Johnstone disse: “Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha!” Oremos irmãos, com perseverança, com intensidade, com paixão, com lágrimas, pois sabemos que o nosso Deus pode realizar todas as coisas, conforme a sua vontade. Ore e espere grandes coisas de Deus!

 

Prosseguindo no seu objetivo, o texto sagrado nos instrui, mostrando-nos outro passo para a nossa vitória que é o APOIO. A Palavra mostra que, quando Moisés se debilita, Aarão e Hur o sentam em uma pedra, sustentam as suas mãos e quando tal sucede, o versículo 13 informa que Josué desbarata os Amalequitas. Aqui há manancial para nossa alma, o texto mostra que até os melhores homens, quando se sentem solitários, podem desanimar na batalha. Um dos valores chaves que temos como povo de Deus é a preservação da unidade. Jesus disse que, se vivermos em unidade, o mundo que nos observa será impactado, ao ver o amor do Senhor em nosso meio e crerá que Ele é o enviado pelo Pai(João 17.20-21). É de suma importância que nos apoiemos uns aos outros, que lutemos ombro a ombro na vida cristã, que sejamos uma comunidade de pastoreio mútuo, que você seja responsável pelos irmãos e que os irmãos sejam responsáveis por você. Preserve a unidade! Faça isso, em nome de Jesus. Que Deus permita que sejamos uma comunidade de pastoreio mútuo!

 

Contudo, queridos irmãos e irmãs, é mister entender o último segredo da vitória, que é EXALTAR a Deus. Moisés, depois de grande vitória, edifica um altar e o chama de “ O Senhor é minha Bandeira”. Nos dias antigos, cada exército, quando ia à batalha empunhava a sua bandeira. Moisés revela que a bandeira do povo de Deus é o próprio Deus do pacto e essa bandeira, em contraste com as outras, sempre nos dá vitória. Moisés dá toda a glória da conquista a Deus. Assim, aprendemos que, todas as vezes que alcançarmos êxito na obra de Deus, não é por mérito nosso, mas por pura graça. Portanto, nunca se ensoberbeça! O dia das grandes conquistas só vem pela misericórdia de Deus. Se algo bom tem acontecido em nossa vida é exclusivamente por causa da Graça, da Bondade, da Compaixão e da Misericórdia do nosso Senhor Jesus Cristo. Que nos dias em que o Senhor nos der grandes vitórias, entoemos com todo o nosso coração: Toda glória seja dada a Deus! Como diz a frase principal do cântico, cujo nome é Meu Tributo: “A Deus seja glória!” Que o Senhor nos dê grandes vitórias! E quando isso acontecer, digamos como os reformadores:

 

Soli Deo Gloria!

Regozije-se! Agradeça! Louve ao Senhor! Seja alimentado pela Palavra! Que o Senhor te restaure!

Que 2018 seja um ano de muitas conquistas pessoais, familiares, laborais, estudantis, intelectuais, eclesiásticas e espirituais.

Que cumpramos a missão de anunciar o Evangelho e fazer discípulos!

Que o Senhor faça da Igreja Presbiteriana Unida, uma Igreja Bíblica, Unida e Relevante!

Feliz ano novo, que o Senhor te dê vitórias inumeráveis no ano que se inicia!

 

Em Cristo,

 

Rev. Rosther Guimarães Lopes.